Escola dos Mortos

{RESENHA} Escola dos Mortos - Karine Vidal

setembro 12, 2017

Título: Escola dos Mortos
Autora: Karine Vidal
Editora: Livro Novo
Número de Páginas: 749
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compre: Amazon 
Nota: 
5,0⭐️ + ❤️
Sinopse: Lara Valente irá morrer. Mas sua história não termina por aqui. Pelo contrário: é aí que ela começa. A jovem carioca será enviada para um misterioso internato na Inglaterra. Mas o lugar esconde um segredo. Lara se deparará com vozes de gente morta gravadas, assassinatos misteriosos no colégio, meninas mortas que ainda moram nos quartos, e um despertar assustador num caixão. Tudo isso vai leva-la a descobrir que, por trás da fachada da Escola dos Sotrom, existe uma Escola muito mais perigosa, cheia de segredos, pactos e mortes. Nessa Escola repleta de ocultismo, Lara será assassinada. Mas sua história não terminou. Ela acordará em em mundo paralelo, em universo glamouroso onde vive a nata dos melhores, escolhidos à dedo pela Morte. A Escola dos Mortos abriga os que foram assassinados e enviados para lá. Uma sociedade escondida em que existem apenas os melhores, coexistindo em segredo com a escola dos vivos. Adolescentes mimadas, carros luxuosos, segredos escandalosos, campeonatos, corridas e caçadas. Lara irá se apaixonar por um homem perigoso. Luka Ivanovick, com seus olhos negros, hostis e arrogantes - repletos de ocultismo e falta de respostas. Através dele, Lara descobrirá a cruel história por trás de sua morte. Paixão, mistério e um jogo de sedução escuro e apimentado irão acontecer entre o mundo real e o misterioso mundo noturno da Escola - até Lara descobrir que, dentro dos caixões, os mortos daquele lugar nunca dormem.


Estava á tempos ansiosa para ler essa obra, e a autora estava fechando parceria e na hora fui tentar, e consegui, eu comecei a ler o livro e de cara me encantei, e quando fui ver já estava terminando, mesmo ele sendo grande.

Lara Valente é uma carioca de 18 anos que ama surfar. Ela mora junto com sua mãe Helena e sua irmã mais nova Ana - que é o equilíbrio da casa. O pai delas as abandonou quando Ana ainda estava por nascer, simplesmente sumiu sem dar notícias.

Agora parece que o passado do pai retornou, o seu avô morreu e como nem ele tinha conhecimento de onde estava seu filho, resolveu deixar a herança para a única parenta viva, que no caso é Lara e Ana, mas no meio disso teve uma condição. Lara teria que ir para a Inglaterra estudar no internato Sotrom, apenas depois de um ano na escola, ela teria direito ao dinheiro, de princípio ela não tinha aceitado a oferta, mas depois de ver a quantia e perceber que ajudaria a família ela aceitou o acordo.

Quando chega à Escola dos Sotrom ela percebe que a escola não é nada como imaginava, ao contrário é uma escola sombria e sem vida. O local é cheio de regras loucas e mistérios, e logo no seu primeiro dia é como se ela tivesse visto o fantasma de um garoto tocando piano, e os olhos negros dele a encantaram, mas quando as aulas começaram Lara não o viu, e quando foi descobrir o garoto estava morto, mas ela não conseguia tira-lo da sua cabeça.

Vários acontecimentos vêm acontecendo na instituição, Lara descobre que vários adolescentes já foram assassinados na escola, vozes em seu gravador, uma menina morta morando em seu quarto e o pior, um assassino a solta pronto para escolher a dedo sua próxima vítima.

Portanto o assassino escolhe a próxima vítima, e quem mais seria se não a nossa maravilhosa Lara Valente? Lara é morta, e de repente acorda em um caixão sem saber o que fazer, depois o faz tudo da escola estava tirando ela do local e levando para a escola.

"Eu olhei nos olhos frios do assassino e avisei:
- Nao vou deixar que você me esqueça.
E entao ele me empurrou do penhasco. Bati a cabeça e morri rapidamente. Mas você se enganou se achou que minha história termina aqui: é agora que ela começa."

Entretanto aquela não parece à mesma escola, o lugar parecia estar mais “vivo”. E é então que sua história começa. Na Escola dos Mortos, ou melhor, dizendo Escola da Noite, ela faz verdadeiros amigos, onde todos no local são lindos, interessantes, ricos, e claro, mortos. Em meio a todas essas pessoas, lá estava o menino que a fascinou com seus olhos negros desde o primeiro dia, lá estava Luka Ivanovick.

“Rapidamente reconheci um padrão entre os alunos. Ou tinham olhos inteligentes demais, ou eram bonitos demais para passarem despercebidos. Todos ali tinham alguma qualidade que A Morte cobiçara.”

E com aquele clichê que não é nada clichê, Lara se apaixona por Luka, mas ele é um cara completamente misterioso e muito lindo, que fica sempre no seu canto com seus dois outros irmãos Alicia e Nikolai Ivanovick. Luka representa perigo e segredo, e Lara está disposta a desvendar esses segredos e se aproximar, mesmo todos temendo ele.

"Seus olhos negros pegavam fogo, arrogantes e repletos de uma hostilidade silenciosa. A escuridão engolia as íris e as pupilas, misteriosas e quentes como especiarias da Índia. Seus olhos passavam sem interesse nenhum pelas pessoas do salão, insolentes e presunçosos, como se nenhum de nós merecesse muito tempo de sua atenção."

Todos os personagens me encantaram, mas sem dúvidas a Lara ganhou meu coração de uma forma incrível, ela tem uma determinação tão magnifica que não tenho palavras. Luka é o tipo de personagem que amo, mas também tive raiva pelo modo possessivo dele, mas a forma misteriosa dele venceu, amo personagens assim.

"Luka Ivanovick não era o herói dessa história: era o vilão. Ele era perigoso e tinha cheiro de problema. E o pior é que é disso que eu gosto."

Mayumi Keiko foi uma amiga fiel e incrível que Lara teve ao longo do livro, me apaixonei por essa japonesinha de olhos azuis. Aisha Simbolavala é uma africana amável. Laila Al Nyat como eu amei essa personagem. Catarina, ela é uma amiga que vai estar lá para tirar várias risadas suas, e seu irmão Miguel é um doce de pessoa. Temos Santiago e Liam também. E Amy Turmage a abelha rainha, que também é apaixonada por Luka. Acho que me lembrei de todos os personagens que viraram amigos de Lara.

Apaixonei-me nesse livro, foi favoritado sem dúvidas. Tem romance, suspense, fantasia. Os acontecimentos, segredos revelados, reviravoltas, faz seu coração ir a mil. O final é completamente inesperado, ele é o tipo de livro que indico mil vezes.

Karine Vidal tem uma escrita maravilhosa, a leitura fluiu de uma forma incrível, a descrição do ambiente faz como se estivéssemos lá com Lara e seus amigos. Todos os personagens foram bem criados, amei cada um deles, até aqueles que odiei acabei amando. O livro é narrado apenas por Lara, só no final que temos uma surpresa.  

"O mundo dos mortos não tinha sol. Constantemente imerso num eterno breu. Minha alma, amante do mar e da praia, sentia saudades do meu Brasil, onde a vida reinava."

Carina Rissi

{RESENHA} Procura-se Um Marido - Carina Rissi

setembro 03, 2017

Título: Procura-se Um Marido
Autora: Carina Rissi
Editora: Verus
Número de Páginas: 476
Ano de Publicação: 2012
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Amazon | Submarino | Saraiva
Nota: 4,5
⭐️ 
Sinopse: Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou.


Alicia é uma jovem menina que adora viajar, ir em festas todos os dias e corre longe quando o assunto é namoro, já que não tem o pensamento de se casar tão cedo. Ela é apaixonada pelo seu Narciso, ele cuidou dela após a morte dos seus pais quando ainda criança, mas agora ela está para perder ele também e isso infelizmente acontece. Tenho que dizer que esse amor entre os dois é de emocionar.

“Não existe amor maior do que o de um pai por sua filha, ainda que ela não seja biologicamente sua. Eu te amo, Alicia, como avô, como pai. Um amor absoluto, que não morre nunca, nem quando o corpo se extingue.”

Seu avô era dono de uma grande empresa e quando falece deixa um testamento, quando chega a hora de abrir e descobrir o que ele deixou, a vida de Alicia se desmorona aos seus olhos, o seu avô deixou tudo para um tutor excluindo ela do testamento alegando que não tem maturidade e só teria acesso a ele quando se casar e o casamento tinha que durar pelo menos um ano. Agora Alicia vai ter que ir trabalhar na empresa da família para conseguir dinheiro, mas essa vai ser a primeira vez que ela vai trabalhar ‘sério’, e vai ter que finalmente criar responsabilidades.

Na empresa do seu avô L&L Cosméticos ela começa lá de baixo, como assistente de secretária e tem que fazer tudo que a outra manda, principalmente ir à sala mais amedrontada da empresa, que é a sala de xerox, a única que não tem um ar condicionada, e para se vingar Alicia resolve bom...tirar um xerox da sua bunda, mas imprevistos acontecem, quando ela está saindo da sala acaba esparrando em um murro de quase dois metros, ops com Max que acaba vendo a sua bunda xerocada e brigando com ela por toda bagunça dos papeis.

Cansada de trabalhar e não receber quase nada no salário, Alicia resolve partir para o ataque, ela decide burlar o testamento colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Encontramos cada tipo de pretendentes que nossa, mas quando Alicia já estava por desisti sua amiga Mari (e que amiga maravilhosa, está sempre por perto o que é muito lindo) foi quem atendeu ao telefone dessa vez para marcar o encontro e Alicia acaba aceitando ir nesse último encontro da péssima ideia que teve.

"Amigos ficam ao seu lado nos momentos bons, mas apenas os melhores seguram sua mão nos momentos ruins."

E não é que esse último encontro deu certo? Alicia resolve se casar com ele, no início foi tudo para conseguir o dinheiro do testamento, mas depois ela se vê apaixonada por ele. E como não se apaixonar por um homem daquele gente? Ele é muito carinhoso, amigo, romântico, atencioso, aqueles olhos, músculos, bem lindo. Se preocupa muito com o bem estar da Alicia o que faz nos leitores se apaixonar ainda mais.

“Nem pense em se casar com o príncipe encantado. Case-se com o lobo mau. Ele sim saberá tratar você bem.”

O que mais amo em todos os livros é ver o amadurecimento da personagem e esse não ficou para trás, Alicia deixou de ser a garota irresponsável e se tornou uma grande mulher. O final do livro foi completamente maravilhoso, não esperava por aquilo tenho certeza de quem leu se surpreendeu.

"— Mari, aconteceu uma catástrofe! — chorei ao telefone.
— Ah, não! O que foi? Você está bem? Claro que não está bem, que pergunta imbecil! Você está ferida? O que aconteceu? Fala criatura! — cuspiu ela, sem parar para respirar.
— Me apaixonei pelo meu marido."

Esse foi um romance maravilhoso de se ler, completamente previsível para alguns, mas continua sendo lindo. Alicia nós tirou grandes gargalhadas ao longo do livro, nos emocionou com sua força, ela se esconde por trás do sarcasmo para afastar os outros e não mostrar o quão incrível é.

Esse foi meu primeiro contato com a Carina Rissi e amei a sua escrita, já estou louca para ler mais livros dela. Recomendo para todos essa obra maravilhosa, que vai te soltar muitas risadas, emocionar, deixar com o coração apertado e tudo mais.

"Um casamento nada mais é que uma parceria, em que ambos decidem ser felizes, tendo um ao outro como instrumento."

FML Pepper

{RESENHA} Não Fuja! - FML Pepper

agosto 29, 2017

Título: Não Fuja! (Trilogia Não Pare #3)
Autora: FML Pepper
Editora: Valentina
Número de Páginas: 384
Ano de Publicação: 2016
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Amazon | Saraiva
Nota: 5,0⭐️ ❤️
Sinopse: Zyrk pode estar com as horas contadas: a híbrida acabou de cruzar o portal e o frágil equilíbrio entre os quatro clãs encontra-se definitivamente ameaçado. Há milênios forças ocultas espreitam, aguardando apenas o momento de emergir das sombras e mostrar seu poder. Fugir e sobreviver. Aceitar e lutar. Há muitos caminhos, mas qual deles seguir se a Morte possui várias faces? Nina acorda entre a vida e a morte na terceira dimensão, levada para a sombria Thron. Richard, o nada confiável resgatador de apaixonantes olhos azul-turquesa, luta contra sua própria natureza. Cruel e sanguinário, Rick está confuso e cada vez mais cercado por seus inimigos. Mesmo o melhor dos guerreiros, o mais temido e destemido, está protegido da força de um grande amor? Ele e a híbrida viajarão por toda Zyrk, e ela irá se deparar com um universo fantástico, um mundo violento, o plano da Morte. Lutando para se libertar de seus medos e determinada a encontrar seu caminho e sua identidade, Nina embarcará em uma jornada de descobertas arrasadoras, um percurso sem volta. Mas a garota das pupilas verticais descobrirá que as vontades do coração podem ser mais traiçoeiras que lendas ou maldições.


Eu enrolei tanto para escrever essa resenha, e acho que é pelo fato que não sei como escrever ela, dar adeus a mais uma trilogia, meu coração não aguenta. Vou falar bem superficial para não dar spoilers.

Depois de ir para Zyrk por conta de Rick e, por conseguinte acaba vivendo várias aventuras, Nina estava prestes a deixar o local de uma vez por todas já que estava marcada para morrer, mas novas descobertas a fez desistir da ideia.

Nina nesse livro acaba descobrindo muitas coisas, e a principal é o motivo de ela ter vindo para esse mundo e devo dizer que você fica de boca aberta e sem fôlego com as descobertas e incríveis reviravoltas que temos nessa obra.

A personagem também teve um forte amadurecimento nesse livro, deixando a menina tola que às vezes costumava ser para trás, ela se tornou uma garota mais forte, determinada e corajosa.

"Acredito que minha vida tem um propósito bem maior do que sair fugindo de um lugar para outro. Algo me diz que é a hora de ficar e lutar."


Eu realmente não quero falar do enredo em si, por isso só vou falar minha opinião apenas, e ela é a que amei esse livro, assim como amei os outros dois, mas esse me surpreendeu completamente, principalmente aquele final, a última cena – suspiros.

O livro continua sendo narrado em primeira pessoa pela Nina, mas nesse temos algo completamente diferente das outras obras, que foi a aparição de outro narrador e ainda por cima ele contava coisas antes mesmo da Nina saber.  A autora não deixou nenhuma ponta solta e montou todo o quebra cabeça de forma magnifica

"Era a hora de enfrentar meu futuro e compreender meu passado."

Eu amo o gênero fantasia, por isso recomendo muito essa obra que faz parte da nossa literatura brasileira. FML Pepper merece todo reconhecimento do mundo por ter criado um universo completamente fascinante e único.

A Trilogia: 
1- Não Pare! 
2- Não Olhe!
3- Não Fuja!

feminismo

{RESENHA} Outros Jeitos de Usar a Boca - Rupi Kaur

agosto 22, 2017

Título: Outros Jeitos de Usar a Boca
Autora: Rupi Kaur
Editora: Planeta Brasil
Número de Páginas: 208
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Amazon | Saraiva
Nota: 5,0 ⭐️ ❤️
Sinopse:  “Outros jeitos de usar a boca” é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia – e que também assina as ilustrações presentes neste volume –, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.


Outros Jeitos de Usar a Boca é um livro de poemas, escrito por Rupi Kaur que reuniu na obra várias experiências que teve ao longo da vida. Ele foi dividido em quatro partes: a dor, o amor, a ruptura e a cura.

Cada parte ou página tem um propósito diferente, temos temas abordados no livro extremamente forte e com uma delicadeza e poucas linhas que você fica abismada. O feminismo é uma delas e que tapa na cara da sociedade (adoro esse termo) em cada palavra que ela escrevia. Acho que em pelo menos um poema você consegue muito se identificar, consegue realmente se ver através dele. A capa página lida eu ficava assim: “nossa, NOSSA, NOSSAAAA.”, essa foi à frase que mais falei o livro todo.


Vou falar um pouco sobre cada parte. A dor fala mais sobre a agressão, o abuso, o trauma, o medo, a raiva, famílias nada perfeitas. O amor fala sobre o relacionamento, o amor mesmo, o início dele, já a ruptura o fim dele. E chegamos a cura (acho que essa é minha parte favorita), o poder feminino, mostra que devemos amar cada centímetro do nosso corpo, não importando com as opiniões alheias.

Por se tratar de poemas a leitura é muito rápida e pode esquecer-se de levar o post-it com você, porque você vai querer marcar todas as páginas, tanto que nem sei quais quotes colocar aqui no post e também o livro é cheio de ilustrações maravilhosas.

Recomendo muito esse livro (tipo muito mesmo), não importa sua idade, gênero, se gosta ou não de poesia, tenho certeza que pelo menos um vai te fazer sentir algo forte.

Como falei não sabia quais quotes colocar aqui (acabaria colocando o livro todo), achei um vídeo com alguns poemas lindo. Confira:



A Guerra Que Salvou a Minha Vida

{RESENHA} A Guerra Que Salvou a Minha Vida - Kimberly Brubaker Bradley

agosto 19, 2017

Título: A Guerra Que Salvou a Minha Vida
Autora: Kimberly Brubaker Bradley
Editora: DarkSide Books
Número de Páginas: 240
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Amazon | Submarino | Saraiva
Nota: 5,0 ⭐️
Sinopse: Ada tem dez anos (ao menos é o que ela acha). A menina nunca saiu de casa, para não envergonhar a mãe na frente dos outros. Da janela, vê o irmão brincar, correr, pular – coisas que qualquer criança sabe fazer. Qualquer criança que não tenha nascido com um “pé torto” como o seu. Trancada num apartamento, Ada cuida da casa e do irmão sozinha, além de ter que escapar dos maus-tratos diários que sofre da mãe. Ainda bem que há uma guerra se aproximando. Os possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor. Kimberly Brubaker Bradley consegue ir muito além do que se convencionou chamar “história de superação”. Seu livro é um registro emocional e historicamente preciso sobre a Segunda Guerra Mundial. E de como os grandes conflitos armados afetam a vida de milhões de inocentes, mesmo longe dos campos de batalha. No caso da pequena Ada, a guerra começou dentro de casa. Essa é uma das belas surpresas do livro: mostrar a guerra pelos olhos de uma menina, e não pelo ponto de vista de um soldado, que enfrenta a fome e a necessidade de abandonar seu lar. Assim como a protagonista, milhares de crianças precisaram deixar a família em Londres na esperança de escapar dos horrores dos bombardeios. Vencedor do Newbery Honor Award, primeiro lugar na lista do New York Times e adotado em diversas escolas nos Estados Unidos.

Em A Guerra que Salvou a Minha Vida, conhecemos nossa querida Ada de apenas 10 anos de idade, ela vive na janela da sua casa olhando a rua e pensando como queria estar junto com todas as outras crianças, mas sua Mãe a proibiu completamente de tão prazer e, além disso maltrata-a por conta de um pé tordo que tem desde quando nasceu e a Mãe diz que a culpa é dela.

“Minha casa era uma prisão. Eu mal suportava o calor, o silêncio e o vazio.”

Ada tem um irmão chamado Jaime, e cuida dele desde quando nasceu é um carinho tão lindo que existe entre eles que meu coração se derreteu. Jaime sempre brinca do lado de fora, e determinada a sair também Ada vai fazer de tudo para conseguir andar, já que sempre quando quer ir para um lugar tem que rastejar pelo chão, e mesmo com dores de início, muitas quedas, ela faz um grande progresso.

“Então eu fiz o que deveria ter feito desde o início. Fui aprender a andar.”

A guerra chegou a Londres e por conta disso as crianças tiveram que ir para um lugar seguro, Jaime já era confirmado nessa ida, mas agora que Ada conseguia andar pelo menos um pouco tomou a decisão que mudaria sua vida: ir junto a Jamie e os outros evacuados.


Por conseguinte a sua vida e a de Jaime mudou completamente. Depois de sair da casa da Mãe, eles conseguiram um novo lar junto a srta. Smith, mesmo que de início ela não quisesse as crianças acabou ficando e cuidou com muito carinho.

Na casa da srta. Smith essas crianças vivem uma vida completamente diferente, Jaime não gosta muito, sente falta da outra vida, mas depois que encontrou um gato como amigo ficou tudo bem. Ada viveu grandes aventuras, aprendeu a andar de muletas, de cavalo, a escrever, fez amizades, viveu tudo que antes era privada a fazer. Entretanto mesmo com todas essas coisas ela se priva de ser amada e cuidada, nunca aceita que a srta. Smith cuide deles, sempre se lembra de que sua Mãe a chamava de porcaria.

“Você é perfeitamente capaz de aprender. Não dê ouvido a quem não conhece você. Escute o que sabe. Escute a si mesma.”

Esse foi o primeiro livro que li que retratava a guerra (sim vergonha), e agora estou com mais vontade ainda de conhecer mais histórias do gênero, principalmente narradas por crianças – como esse foi, pois acho que é um ponto de vista tão diferente e é interessante ler. A Guerra que Salvou a Minha Vida tem os capítulos pequenos o que leva a ser uma leitura rápida e fluida. 

Sempre vou levar essa história em meu coração, ele me emocionou de uma forma diferente, a história é diferente, quem imagina que uma guerra pode salvar a vida de uma garotinha não é mesmo?  Existem cenas que tem tanto carinho envolvido que você chega a sentir. Por tudo isso e muito mais recomendo que vocês conheçam essa história de amor e superação.

Esse foi um livro que li do projeto Livro Viajante criado pelo Pedro do blog Bom Dia Livros, por conseguinte não tenho muitas fotos dele, tirei sim, mas acabei perdendo sobrando só essa que está no post, sim sou meio lerda haha.